May 012022
 

Encontrei o Professor Carlos Martinho a fazer uma apresentação acerca de uma investigação realizada pelo seu orientando Miguel Antunes:

da tese surge: “O mundo analógico e digital dos jogos de tabuleiro está em constante evolução, o que torna importante a recolha de informações sobre os jogadores. É fundamental compreender as diferenças que existem entre os jogadores, pois permite-nos compreender as suas motivações para jogar um jogo de tabuleiro. Caracterizámos os nossos jogadores desde traços demográficos mais gerais a aspectos relacionados com o contexto humano e o ambiente em torno do jogo. Conseguimos reunir um vasto espetro de participantes. Uma das questões para as quais procurávamos uma resposta era: Jogadores diferentes podem jogar o mesmo jogo de formas diferentes ou por razões diferentes? Para verificar se esta relação existe, utilizámos um questionário de personalidade e criámos um questionário de motivação de jogos de tabuleiro. Definimos um modelo CISSI que agrupa em componentes as dimensões das motivações para jogar jogos de tabuleiro: Desafio Intelectual; Experiência Imaginativa; Experiência Sensorial; Interação Competitiva; Desafio Social. Na nossa amostra de 229 participantes encontrámos uma pequena correlação entre a personalidade e as motivações para jogar jogos de tabuleiro. Observámos que a Extroversão e o Neuroticismo são as mais relacionadas com as dimensões das Motivações. Globalmente, é possível definir um modelo que permite caracterizar um jogador de jogo de tabuleiro com base nas suas motivações para jogar. No entanto, a sua correlação com Personalidade é um processo que necessita de cuidado, devido à fraca correlação.”

+infos(fonte): https://fenix.tecnico.ulisboa.pt/cursos/meic-t/dissertacao/846778572213469